segunda-feira, 13 de março de 2017

Transposição do Rio São Francisco- Trabalho de um Agricultor no Nordeste Semi-Árido e Agro Floresta. Perfuração de Poços Artesianos

"Será que a atitude de um agricultor consciente do Ceará vai influenciar positivamente as atitudes do povo e das autoridades das cidades que vão ser beneficiadas com a Transposição do Velho Chico"?

Desde que comecei a lecionar, conversava na escola, com alguns professores e em casa, sobre o problema do semi-árido nordestino, sobre a perfuração de poços artesianos e sobre a possibilidade de se fazer aos poucos e com consistência a recuperação das áreas atingidas pelo desmatamento e uso irregular do solo durante anos e anos.

Eu dizia; se aos poucos as pessoas, que moram nesses lugares , orientadas por agrônomos e técnicos agrícolas, fossem recuperando esses espaços, plantando árvores que se adaptam bem a esse tipo de solo, poderíamos, num prazo de 20 a 30 anos, conseguir melhorar o Meio Ambiente local.

Copiei e colei parte do texto da revista Exame de 03/03/2017 que li na Internet sobre a Transposição do Rio São Francisco e a atitude tomada pelo casal mencionado abaixo.



"Foi o que fizeram a paraibana Célia Araújo, de 39 anos, e seu marido, José Aldo, de 46. Em 2016, o casal estava prestes a vender um sítio de solo já exaurido e com poucos animais quando decidiu implementar um sistema desse tipo. O plantio de espécies nativas resistentes à seca recarregou o solo de nutrientes. Foi então possível plantar palma-forrageira e mandacaru, que passaram a alimentar bodes e cabras. Em seis meses de testes, o sítio Rodeadouro já vende queijo de cabra e carne de bode, mas ainda depende da água de caminhões-pipa para matar a sede dos animais".


Qual não foi a minha surpresa ao ver no Programa Via Brasil (das 7 às 8 horas) de 11/03/2017 da Rede Globo de televisão, um agricultor do Ceará, em 21 anos, recuperar vários hectares do Semi-Árido, plantando árvores (frutíferas ou não) e mantendo uma horta no meio dessa pequena floresta, colhendo alface, coentro e outras hortaliças. E ele tem um poço com água no meio da sua pequena floresta, conforme mostrado na reportagem.

Agora, pergunto: Por que as autoridades que administram as cidades dessas regiões semi-áridas não seguem o bom exemplo desse agricultor, fazendo um mutirão (orientando as pessoas) para que num período de 20 anos, tudo melhore nesses locais? 

TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO

Talvez a falta de um bom planejamento seja um fator importante para essa transposição; um braço dela foi mostrada nos programas de TV de 10/03/2017, quando o presidente do Brasil Michel Temer foi até ao estado da Paraíba para inaugurar parte desse importante empreendimento.
A Reportagem mostrou a importância dessa transposição para as comunidades que sofrem com a seca e falta de água.

Obs:"As 4 fotos abaixo (G1.Globo.com e Globo) foram copiadas da Internet somente para fins ilustrativos". Mostra a construção da estação elevatória da Água e Caneletas da transposição.


 

Mas algumas coisas ficaram no ar e depende das respostas dos responsáveis pelo projeto e construção.

1º) Um obra que começou em 2008 e com previsão de término de construção em 2012, orçada em pouco mais 4 bilhões de reais, consumiu até agora, pelo que vimos na reportagem, perto de 10 bilhões de reais, muito diferente do previsto e que ficará muito mais cara quando for concluída.

Em 08/01//2014, temos a notícia abaixo publicada na Internet:
Como os dados abaixo são de Janeiro de 2014 (mais de 3 anos), pode ser que os gastos cheguem perto dos 10 bilhões de reais.


"Sobrepreço da transposição do Rio São Francisco chega a R$ 1,1 ."..


ultimosegundo.ig.com.br/.../sobrepreco-da-transposicao-do-rio-sao-francisco-chega-a-r-...


"O valor da construção saltou de R$ 4,7 bilhões paraR$ 8,2 bilhões entre compensações ambientais, desapropriações e despesas com mão de obra. Apenas em licitações, o Tribunal de Contas da União (TCU) identificou sobrepreço de R$ 876 milhões, além de R$ 248 milhões em aditivos acima do limite estipulado por lei".8 de jan de 2014.
2º) Está no projeto a recuperação das Matas Ciliares do São Francisco e dos seus afluentes?

São verdadeiras as fotos postadas na Internet que mostram a falta da mata ciliar em vários pontos do rio e fornos para produzir carvão vegetal com madeira do desmatamento?
Se a resposta é positiva, não seria melhor usar essa mão de obra para reflorestar as margens do Velho Chico e depois incentivar a agricultura familiar? Ao invés de desmatar, reflorestar!

3º) O esgoto dessas cidades vai ser tratado?
"08/02/2017 18h44 - Atualizado em 09/02/2017 14h56- Globo-G1"

"MPF identifica esgoto em canal da transposição do São Francisco na PB"

"Prefeitura de Monteiro e a Funasa foram acionadas para tomar providências. 
Segundo prefeitura, esgoto é clandestino e moradores serão notificados"

4º)Alguns lugares do leito do Rio São Francisco que estão assoreados vão ser dragados para que os pescadores possam se movimentar com seus barcos e conseguir o sustento da sua família?

Foto copiada da Internet."Jornal Extra de 17/11/2016" para fins meramente ilustrativo. Rio com pouca vazão de água.


5º) Anos atrás tivemos protestos com greve de fome de um ativista, preocupado com a possível seca do rio após alguns anos. Como são vários os braços de transposição do rio tem algum estudo sério sobre esse assunto?
Os dados abaixo, em itálico foram copiados da Internet somente para ilustração.Quem quiser pode ler a reportagem completa na data abaixo.
20/12/07 - 21h11 - Atualizado em 20/12/07 - 22h44

"Bispo encerra greve de fome contra transposição"

"Dom Luiz Flávio Cappio estava em jejum há 24 dias".
"Carta anunciando fim da greve foi lida em missa em Sobradinho (BA)".
Do G1, em São Paulo
6º) Acredito que só o tempo vai mostrar o destino do velho Chico; continuará bonito, navegável em boa parte, ignorando se a intervenção do ser humano na natureza foi certa ou errada?
Talvez o exemplo desse agricultor do Ceará ajude a termos uma resposta positiva.

7º) Notícia abaixo, publicada na Internet (Portal Brasil de 08 e 09/06/2016), fala sobre a perfuração de poços artesianos no Nordeste brasileiro. Se tiver água suficiente para os moradores e pequenos agricultores, que se pense também em plantar árvores que se dão bem no semi-árido como o cajuzeiro, umbuzeiro, palmeiras e outras; tudo com orientação técnica de agrônomos.


INFRAESTRUTURA

"Região Nordeste receberá 2.500 poços artesianos até 2018".

Postar um comentário